José Maria Barcia @ 11:20

Qui, 06/10/11

Não quero mais viver na dúvida.

 

Provavelmente, vais sempre vivê-la.

 

Depende do assunto.

 

Quando não tiveres dúvidas, vais-te queixar do que já te queixaste. Vais ter rotina. E não vais ter histórias.

 

As histórias são feitas das dúvidas que já resolveste e de todas as lições que daí advieram. Não quero dizer que a dúvida se dissipa. Simplesmente se resolve para dar lugar a outra.

 

Hás-de ter histórias para resolver. Quando as resolveres, aparece outra. Mas é de histórias que a vida é feita. Quando estiveres a morrer, lembras-te das melhores quer sejam boas ou más. Indiferentemente, vais sorrir delas.

 

You’ve got a point. Por isso, vou reformular. Não quero mais viver nesta dúvida. Chegou a altura de resolvê-la e seguir em frente. Claro. Faz isso. Se precisares (e vais) pede ajuda. A quem quiseres. A um desconhecido se for preciso. E podes sempre usar a dúvida. Mas usa-a bem.

 

É o que irei fazer. Já não é só um objectivo. Ou uma consciência. É uma necessidade.

 

Tens necessidade de paz. Como toda a gente. Já a procuraste antes? Já a tive. Mas lá está. Considero a paz algo efémero. E está na altura de a ter outra vez. Mais. Mereço tê-la de novo. I need a break.

 

Acredito que sim. Todos precisam disso de vez em quando. Viaja, aprende, descobre. Tudo coisas novas. Ocupa a cabeça e o corpo com coisas que não fizeste antes.

 

E isso é exactamente aquilo que me vai manter estável, e fazer-me seguir em frente.



2 linhas @ 12:00

Qui, 06/10/11

 

José, este dialogo mais parece um daqueles que normalmente travo comigo mesma. Um monologo, portanto.


José Maria Barcia @ 12:03

Qui, 06/10/11

 

Trate-me por Zé.
De facto parece mas um monólogo. Mas teve mesmo duas pessoas a escrever este texto

Obrigadinho!

 

O Polaroid podia ter ganho o prémio de Blog Revelação do ano 2011 da TVI24, mas infelizmente vocês são uns leitores do caraças e não votaram em nós! Mesmo assim, vamos continuar a escrever, sendo que quem levou a taça foi o @ChicodeOeiras e a sua malta esquerdista! Já percebemos que vocês preferem o Mao ao amor e o Enver Hoxha aos nossos textos bonitos! . Agradecemos a vossa ajuda! Obrigadinho malta!


PS - O Zé Maria obrigou-nos a colocar no final disto: "mas continuamos a gostar de vocês".
Pub.
Segue no Twitter
Arquivos
Pesquisar
 
RSS