teresanicolau @ 18:18

Dom, 09/10/11

O costume de falar de coisas minhas, atravessadas por uma distância confortável de existirem personagens capazes de dizer melhor do que eu, vai hoje ficar esquecido. As pessoas que me estão a acontecer na vida, obrigam-me a falar dessa experiência tão pouco subliminar.

 

Ando, há mais de um mês, a encontrar "Portugueses Extraordinários". Homens e mulheres, que procuram na ajuda aos outros, uma forma de vida. São sempre gente de sorriso aberto, olhar honesto e acima de tudo, de alegria constante. À sua volta, os tristes despedem-se dos momentos de solidão, os cínicos abandonam as máscaras, os medricas esquecem a chuva lá fora. Amor é palavra constante, Sorte é estrelinha que acreditam, Luz é brilho que revelam no canto dos olhos. Passar duas ou oito horas com estas pessoas, é pouco mais do que cinco minutos sentidos. Agarrar os seus gestos diários, os seus planos de vida, que costumam durar para uma semana ou dois dias, é ter essa benção de estar ao lado de seres absolutamente evoluídos, sem qualquer sombra de dúvida. Se há génios no mundo, estes começam por ser os únicos capazes de fazer alguma coisa para mudar o rumo a tudo isto. Nem sei se é fé ou apenas a minha teimosa forma de querer dizer-vos que só na solidariedade é que está a salvação. A nossa, como seres humanos, capazes do gesto mais crúel com um simples desprezo pelo "velho" da rua, pelo "alcoólico" da esquina, pela "empregada" do prédio, mas também da alegria mais fácil, como sorrir para o "vizinho". Estas pessoas, que com ternura em tudo o que fazem, estabecem à partida, que todas as pessoas, só precisam de ser amadas. Sabem que todos, têm uma história triste por contar, uma amargura demasiado pesada para poderem levar. E é tão simples. Basta ouvir, abraçar, saber esperar.

 

Outro dia, uma mulher passou por mim de carro, a resmungar. E depois de me dar uma valente buzinadela, sabendo que não me poderia ouvir, tal era a pressa, perguntei-lhe:

- A sua tragédia é maior do que a minha?

Só pode ser, de tão infeliz que se agarrava à estrada. Só não tive tempo para a poder ouvir.

 

 



Anónimo @ 00:15

Qua, 12/10/11

 

Quem nao chora nao mama!

Obrigadinho!

 

O Polaroid podia ter ganho o prémio de Blog Revelação do ano 2011 da TVI24, mas infelizmente vocês são uns leitores do caraças e não votaram em nós! Mesmo assim, vamos continuar a escrever, sendo que quem levou a taça foi o @ChicodeOeiras e a sua malta esquerdista! Já percebemos que vocês preferem o Mao ao amor e o Enver Hoxha aos nossos textos bonitos! . Agradecemos a vossa ajuda! Obrigadinho malta!


PS - O Zé Maria obrigou-nos a colocar no final disto: "mas continuamos a gostar de vocês".
Pub.
Segue no Twitter
Arquivos
Pesquisar
 
RSS