teresanicolau @ 21:56

Dom, 20/11/11

Tinha dois anos quando me lembrei de ter memória. Olhei pela porta do quintal, no meio das roseiras que ainda tinham o cheiro da água regada e pensei: vou lembrar-me deste segundo para o resto da vida. O verniz amarelo e estalado da porta tirava-se com a paciência das minhas unhas pequenas e a mania de esburacar. A senhora Júlia lavava a roupa no tanque quando a minha mãe me chamou: Mafalda, não esteja aí descalça na água suja! Água de sabão que se espalhava pelo alpendre todas as vezes que a senhora Júlia batia a roupa com o vigor próprio daqueles braços gordos. A senhora que também me obrigava a comer a sopa aos sábados de manhã, quando a minha mãe ia ao mercado comprar as mercearias para semana. E os braços que me davam abraços de cheiro intenso e beijos molhados. Ela sempre que tinha oportunidade, comia-me os biscoitos. Eu nem me importava porque havia sempre na lata do armário azul, junto à marquise da cozinha, uns que a minha avó fazia e deixava todas as segundas feiras antes de eu chegar da escola. A minha avó Adelaide já quase nem via mas ainda sabia que lume seria suficientemente brando para não secar os biscoitos de canela. Morreu num domingo, ao vir da missa, enquanto caminhava. Ninguém viu como e nem durante quanto tempo esteve sozinha no meio da rua. Parece que foi o senhor da loja das rações que passou de bicicleta e viu o vulto negro estendido. Como naquele tempo, nem todos tinham telefone, foi necessário chamar novamente o senhor padre, que costumava almoçar na casa da Dona Regina aos Domingos, para abrir a sacristia e ligar ao Doutor Nunes da barba que picava como as ortigas, que existiam por detrás do muro do meu quintal. Foi atropelada. E nunca mais me esqueci.. Desse mesmo segundo. (...) a continuar



Obrigadinho!

 

O Polaroid podia ter ganho o prémio de Blog Revelação do ano 2011 da TVI24, mas infelizmente vocês são uns leitores do caraças e não votaram em nós! Mesmo assim, vamos continuar a escrever, sendo que quem levou a taça foi o @ChicodeOeiras e a sua malta esquerdista! Já percebemos que vocês preferem o Mao ao amor e o Enver Hoxha aos nossos textos bonitos! . Agradecemos a vossa ajuda! Obrigadinho malta!


PS - O Zé Maria obrigou-nos a colocar no final disto: "mas continuamos a gostar de vocês".
Pub.
Segue no Twitter
Arquivos
Pesquisar
 
RSS