João Gomes de Almeida @ 00:00

Sab, 17/12/11

Estou farto de namorados que fingem ser amigos. Durante as última décadas, interiorizamos o amor discutível, passível de ser erradicado de todos os corações por jogos de somas repetitivas de chavões. Assumimos que o mundo estava correcto ao dizer-nos: tem calma, pensa bem antes de amar. Traímos a poesia, a arte, os beijos e em última instância Deus.

 

Tornamo-nos cordeiros de um sistema educacional que nos ensina a perspectivar a vida do amanhã isolada e individualista - somos nós contra o resto do mundo egoísta, em que o amor é passível de ser calculado, perspectivado e raciocinado. Hoje somos máquinas numa espécie de pré-fabricados decorados a cor-de-rosa, embalados ao som de pirosadas do Elton John. Em que se ama na perspectiva do IRS e do termos que comer amanhã.

 

O que é feito do amor louco? O que é feito de Petrarca? Porque razão mataram o Antero e o Esteves Cardoso? O que deu ao mundo para pensar que seria melhor assim?

 

Amar não é um gesto de misericórdia, pelo contrário, é um acto de rebelião. É um claro: não aceitamos! Amar é ser mais alto do que quem acha que é cómodo embrutecermos alegremente nos seios desta crise de sentimentos.

 

Foi neste cenário que te encontrei. Mesmo no centro desta guerra, prestes a perecer perante a ordem instituída do certinho convencional. Foi neste cenário que do fundo de uma força infindável ressuscitei o verbo amar. Foi aqui mesmo, neste quarto, de onde te escrevo, que pensei: o mundo, o nosso mundo, ainda é aquilo que fizermos dele.

 

Daí nasceu a força deste amor feito Petrarca. Capaz de mover montanhas em torno de um sonho. Por ti, Ana.



Obrigadinho!

 

O Polaroid podia ter ganho o prémio de Blog Revelação do ano 2011 da TVI24, mas infelizmente vocês são uns leitores do caraças e não votaram em nós! Mesmo assim, vamos continuar a escrever, sendo que quem levou a taça foi o @ChicodeOeiras e a sua malta esquerdista! Já percebemos que vocês preferem o Mao ao amor e o Enver Hoxha aos nossos textos bonitos! . Agradecemos a vossa ajuda! Obrigadinho malta!


PS - O Zé Maria obrigou-nos a colocar no final disto: "mas continuamos a gostar de vocês".
Pub.
Segue no Twitter
Arquivos
Pesquisar
 
RSS