Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Polaroid

Polaroid

31
Out11

Liberdade, justiça, igualdade, alegria, beleza, paz

José Maria Barcia

De boca cheia saem estas palavras todas de quem não as merece dizer. Passam por armas de arremesso, escudos que impedem seguir em frente.

A liberdade de se ser. A justiça para o conseguir ser. A igualdade de oportunidades para poder ser. A alegria de o ser. A beleza inerente e a paz que daí advém. Parece simples e até é. Em palavras. Sem segundas intenções. Estes são fins e meios. Não é um meio para outro fim nem um fim através de outros meios.

 

Estas palavras são usadas muitas vezes da maneira errada. ''Freedom fighters'' é em si uma contradição. Fazer justiça através da força, da morte é outra. Igualdade para todos quando nem todos merecem ser tratados da mesma maneira. Alegria atingível rápida e facilmente, torna-a supérflua. Beleza que implique passar fome, ter as melhores roupas ou o melhor penteado não é beleza. E paz. Guerra para ter paz.

 

Não.

 

As conotações erradas de palavras com valor absoluto é um impeditivo do objectivo das mesmas. Não se pode nem se deve usá-las levianamente. Ensinaram-me que há palavras que não se devem usar muitas vezes porque perdem o seu valor. Na altura, essas palavras eram ‘’obrigado’’ e ‘’desculpa’’. Mais de uma década depois, junto estas 6. Desconfio de quem as usa muito pois não sabem o seu verdadeiro significado. Pois não podem. A repetição constante de uma palavra cria uma estranheza na sonoridade desta. E não me refiro só à política. Há no dia-a-dia exageros destas palavras. Justiça para todos! Liberdade sem limites! Iguais somos todos! Seja alegre! Seja belo! Tenha paz!

 

Não.

 

Recuso-me a aceitar viver numa sociedade que acha que a justiça é igual para todos. Que todos merecem a liberdade tida quando abusam dela. Muito menos que somos todos iguais. Nem pensar: todos diferentes, todos diferentes. Alegria? Mais vale tentar ser feliz. E a beleza? A física é efémera. Tão que às vezes basta um dia. Por fim a paz. Talvez, no último dia. E só depois do último fôlego.

 

Portanto, fica aqui a minha carta aberta contra o uso e abuso destas palavras.

 

Não as usem tanto pois perdem valor. E de palavras belas está escasso ele mundo. Não as estraguem.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Obrigadinho!

 

O Polaroid podia ter ganho o prémio de Blog Revelação do ano 2011 da TVI24, mas infelizmente vocês são uns leitores do caraças e não votaram em nós! Mesmo assim, vamos continuar a escrever, sendo que quem levou a taça foi o @ChicodeOeiras e a sua malta esquerdista! Já percebemos que vocês preferem o Mao ao amor e o Enver Hoxha aos nossos textos bonitos! . Agradecemos a vossa ajuda! Obrigadinho malta!


PS - O Zé Maria obrigou-nos a colocar no final disto: "mas continuamos a gostar de vocês".

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D